Morro dos Ventos Uivantes, de William Wyler

vlcsnap-2013-06-01-13h51m57s123vlcsnap-2013-06-01-13h51m59s141vlcsnap-2013-06-01-13h52m02s175vlcsnap-2013-06-01-13h52m05s197vlcsnap-2013-06-01-13h52m07s221vlcsnap-2013-06-01-13h52m10s254vlcsnap-2013-06-01-13h52m12s13vlcsnap-2013-06-01-13h52m15s41vlcsnap-2013-06-01-13h52m18s72vlcsnap-2013-06-01-13h52m20s93“- Sra. Cathy!!
– O que aconteceu?
– Alguém deseja vê-la!
– Fala como se fosse um fantasma.
– É ele. Regressou.

– Quem?
– Heartcliff!”

4/5

Anúncios

Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembranças, de Michael Gondry

vlcsnap-2013-02-24-03h23m58s137vlcsnap-2013-02-24-03h24m10s255 vlcsnap-2013-02-24-03h24m14s44 vlcsnap-2013-02-24-03h24m17s69 vlcsnap-2013-02-24-03h24m22s128 vlcsnap-2013-02-24-03h24m24s146 vlcsnap-2013-02-24-03h24m29s194 vlcsnap-2013-02-24-03h25m30s35 vlcsnap-2013-02-24-03h25m34s74 Eternal Sunshine of the Spotless Mind

Das milhares de vezes que assisti ‘Eternal Sunshine’ a cena onde Joel retorna a sua lembrança do banho de chuva na infância é a cena que mais me toca. Nela, acredito, é onde está toda a essência que a dupla Kaufman/Gondry quer passar com o filme. Somos feitos de memorias, sejam elas boas ou ruins, e são elas que nos mostram quem somos, quem fomos, quem provavelmente iremos ser. As gotas da chuva da tal cena têm o gosto amargo e saudoso de tempos que nunca voltarão e a risada boba de se estar molhado mostra a felicidade que temos quando criança, de simplesmente ser.

5/5